Órgão estará representado em celebração e no 3º café organizados para mobilizar instituições em prol da restauração e revitalização do antigo prédio, localizado na Praça dos Remédios, Centro de Manaus

 

O movimento que busca a revitalização do prédio da antiga faculdade de Direito da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), intitulado de “Salve a Velha Jaqueira”, realizará no próximo sábado, 26 de março, mais uma ação social em busca de apoio. Haverá uma missa, às 8h, que será celebrada na Igreja Nossa Senhora dos Remédios e, em seguida, a terceira edição do “café da manhã sentimental à sombra da Jaqueira”, na Praça dos Remédios, Centro de Manaus.

 

O antigo prédio da faculdade de Direito da Ufam, que completou 108 anos em janeiro desse ano, encontra-se deteriorado e em estado de abandono. Desde 2012, o prédio foi totalmente desocupado. O movimento vem buscando apoio de órgãos e da sociedade civil, principalmente alunos e ex-alunos de Direito, para que haja visibilidade e ação para reforma emergencial, restauração e destinação útil do antigo prédio, apelidado de 'Jaqueira'.

 

Nesta terceira edição, a organização espera receber no evento uma quantidade maior de egressos, amigos e simpatizantes do movimento. A ação contará com a presença do Ministério Público Federal no Amazonas (MPF/AM), representado pelo procurador-chefe Edmilson Barreiros. 

 

Instituição histórica – O prédio abrigou a primeira instituição de ensino superior do país, em 17 de janeiro de 1909, chamada de “Escola Livre de Manaós”. A escola universitária foi desativada em 1926 e passou a funcionar com as faculdades de Direito, Odontologia e Agronomia, extinguindo as duas últimas poucos anos depois e funcionando apenas a Faculdade de Direito incorporada pela Ufam.

 

Com características renascentistas, o prédio é tombado pelos patrimônios históricos do Município (Decreto nº 7176/2004), do Estado (Decreto nº 11188/1988) e da União (Portaria nº 420/2010).

 

Está em andamento no MPF, um inquérito civil para acompanhar a restauração do antigo prédio da Faculdade de Direito da Ufam. 

 

 

Fonte: MPF

 

Outras notícias