Filho de Arraes faz duras críticas ao PSB e se desfilia do partido

Filho do ex-governador Miguel Arraes e pai da vereadora do Recife e pré-candidata ao Governo do Estado, Marília Arraes (PT), Marcos Arraes de Alencar decidiu se desfiliar do PSB, nesta terça-feira (15). Em carta, endereçada ao presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira, o agora ex-socialista criticou os rumos do partido que, na sua visão, busca viabilizar “projetos eleitorais imediatistas”, desde a morte do ex-governador Eduardo Campos, seu sobrinho, em 2014.

Na carta, Marcos Arraes cita algumas decisões tomadas pelo PSB, para justificar sua desfiliação, como o apoio à candidatura de Aécio Neves (PSDB), no segundo turno da eleição de 2014, ou o suporte ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em 2016. Além disso, ele cita a atuação de Miguel Arraes à frente da legenda, para destacar os valores que nortearam sua militância. “Era o tempo que o PSB se destacava entre os protagonistas na luta pela inclusão social e defensor intransigente das causas que tornasse o Brasil um País mais justo e menos desigual”, colocou.

Por fim, ele diz que não se identifica mais com as “ideias, propostas e prováveis coligações que o PSB-PE se apronta a fazer”. Neste momento, expressa seu apoio à postulação de Marília Arraes ao governo, “por entender que sua candidatura se propõe a resgatar os princípios e ideais do pensamento socialista em que acredito e que defendo”.

O PSB busca uma aliança com o PT em Pernambuco, neste ano. O diálogo para formação de uma chapa com os socialistas, bancada por uma ala do partido, pode minar os planos de Marília Arraes, que busca se cacifar para disputar o governo. O senador Humberto Costa (PT) é um dos entusiastas do projeto e já defendeu a tese, inclusive, na tribuna do Senado, recentemente. No PSB, os planos de Marília são vistos como uma ameaça à reeleição do governador Paulo Câmara, pois ela vem fazendo fortes críticas à gestão socialista.

Outras notícias