Governo do Estado começa hoje a distribuição de preservativos para as festas juninas

O Governo do Estado, por meio da Gerência de DST\AIDS e Hepatites Virais da Secretaria de Estado da Saúde, vai distribuir mais de um milhão de preservativos para o período de festas juninas em toda a Paraíba. Segundo a coordenadora Estadual de IST/AIDS e Hepatites Virais, Ivoneide Lucena, a distribuição terá início nesta hoje (19), quando serão enviados os insumos de prevenção para todas as 12 Gerências Regionais de Saúde.

Serão distribuídos 1.065.600 preservativos masculinos, 74.000 preservativos femininos, além de 114.000 géis lubrificantes. Ivoneide lembrou a importância de se cuidar em período de festas. “Em tempos de festa e muito forró, temos que cuidar da nossa saúde e sempre usar camisinha, que ainda é a melhor forma de se prevenir contra as DST, HIV – vírus que causa a doença AIDS, e ainda previne a gravidez indesejada”, alertou Ivoneide Lucena.

HIV/AIDS - No ano de 2016 foram registrados na Paraíba 496 casos de HIV e 343 de AIDS (doença manifestada pela infecção do organismo pelo vírus HIV). Em 2017, os números registrados até o momento são de 101 casos de HIV e 34 casos de AIDS.

Teste Rápido – Para quem já passou por uma situação de risco (sexo anal ou oral ou vaginal, sem camisinha; acidente de trabalho com material perfuro-cortante), deve fazer o teste rápido, disponível em todos os 223 municípios paraibanos, que é 100% confiável. O resultado sai em 30 minutos. Há ainda o aconselhamento psicológico pré e pós-teste.

Caso dê reagente, o usuário será encaminhado para os serviços especializados, onde fará exames laboratoriais e deverá passar por um infectologista para iniciar o tratamento com antirretrovirais, disponibilizados no SUS.

Serviços de atendimento – Na Paraíba, há serviços especializados para o tratamento de pessoas vivendo com AIDS, em sete municípios: João Pessoa (Serviços de Assistência Especializada – SAE – do HU; Clementino Fraga e no Centro de Testagem e Aconselhamento – CTA, que fica dentro do antigo PAM de Jaguaribe); Campina Grande (SAE municipal e do HU); SAE de Cabedelo, Santa Rita e Patos e nos CTAs de Pombal e Princesa Isabel.

Formas de transmissão – A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids) é uma doença provocada pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), que ataca o sistema imunológico do doente, mais precisamente os linfócitos T CD4+, e provoca uma alteração no mecanismo de defesa do corpo, ocasionando o surgimento mais frequente de doenças.

A Aids pode ser transmitida por meio de relação sexual, contato com sangue contaminado pela transfusão ou compartilhamento de seringas, por exemplo, e da mãe para o bebê durante a gestação, parto ou aleitamento. Percebe-se, portanto, que um abraço, um beijo ou um carinho, por exemplo, não são responsáveis pela transmissão do vírus. Sendo assim, não há motivos para evitar o contato com os soropositivos. Além disso, é importante frisar que o HIV não escolhe suas vítimas pelo sexo, orientação sexual ou idade.

Nem sempre uma pessoa portadora do HIV está com Aids. Dizemos que o paciente está com a doença apenas quando os sintomas surgem.

 

 

Fonte: Secom PB

Foto: Mateus Pereira / Fotos Públicas

 

 

 

 

 

Outras notícias