Sescab disponibiliza vacina contra a gripe para toda a população-alvo da campanha a partir desta segunda-feira

 A Secretaria de Saúde de Cabedelo (Sescab) já está disponibilizando à população-alvo a vacina contra a Gripe H1N1. Desde o início da campanha nacional, no último dia 17, já estão sendo imunizados gestantes e todos os profissionais da área da Saúde. A partir desta segunda-feira (24), as doses estarão disponíveis ao restante dos grupos de riscos em todas as Unidades de Saúde da Família (USFs).

 

A meta, este ano, é vacinar 13.914 pessoas, o que corresponde a 90% do público-alvo. A campanha segue até o dia 16 de maio, e do Dia D será no dia 13 de maio. Para receber a dose, é necessário levar o cartão da SUS.

 

 “A vacina contra a gripe H1N1 estará disponível para pessoas de todas as idades, a partir do dia 24 de abril. Para quem recebeu a vacina Tríplice Viral, é recomendado um período de 15 dias para receber a vacina contra H1N1. O Ministério da Saúde disponibilizou para Cabedelo, inicialmente, 15% do estoque total previsto para o uso prioritário em gestantes e profissionais de saúde, o que equivale a 1.750 doses. Para esta segunda etapa, vamos receber mais 15%”, explica a coordenadora de imunização de Cabedelo, Missânea Moreira.

 

Quem pode se vacinar – De acordo com o Ministério da Saúde (MS), integram o público-alvo da campanha pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias), trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas - e os funcionários do sistema prisional. 

 

Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis, que inclui pessoas com deficiências específicas, também devem se vacinar. Para esse grupo não há meta específica de vacinação. Este público deve apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receberem a vacina, sem a necessidade de prescrição médica. 

 

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias. 

 

 

 

Fonte: SECOM CABEDELO

Outras notícias