A estudante que morreu após ter uma overdose de cafeína

Ela cursava biomedicina e pesquisou como elevar os níveis tóxicos da substância

Arquivo pessoal/Reprodução
Por Ângela Duarte há 3 meses

Por: Revista Claudia

Sophia Benning, de 24 anos, era uma estudante de biomedicina considerada brilhante. Ela morreu após sofrer uma overdose letal de cafeína. Para isso, usou seus conhecimentos científicos para pesquisar os níveis tóxicos da substância.

A jovem foi encontra em seu alojamento na universidade de Salford, no Reino Unido, em março de 2018, mas só agora o caso veio a público. Segundo as informações da polícia local, ela teria comprado o estimulante pela internet. Em posts em uma rede social chamada ‘Reddit’, a estudante já indicava a intenção de tirar a própria vida.

“Estou cansada de viver de fachada. Estou farta de colocar um sorriso falso quando estou emocionalmente morrendo”, escreveu ela.

Um dia antes de Sophia ingerir cafeína em excesso, a irmã dela a levou para o hospital para conversar com psicólogos depois que o namorado viu as mensagens na rede social. Ela conversou com a terapeuta por uma hora, mas não disse nada sobre seus planos.

A patologista Usha Chandran estranhou o caso e disse nunca ter visto casos de intoxicação por cafeína, mas alertou sob os riscos, “[A cafeína] Afeta o sistema nervoso central, trazendo irritabilidade e psicose. Além de afetar o coração e causar taquicardia. O excesso faz com que a pessoa entre em um sono profundo, podendo entrar em coma e eventualmente levar a morte”, disse ela ao Daily Mail. 

Alan Walsh, legista responsável pelos exames no corpo de Sophia, disse que a causa da morte por cafeína é incomum. A cafeína era a única anomalia no sistema da jovem, e o caso é indicado como suicídio.

Se você está passando por um momento difícil, busque ajude. Ligue para o Centro de Valorização da Vida (CVV) pelo número 141 (o serviço é 24 horas).