Rota Cultural Caminhos do Frio chega à cidade de Remígio

Apesar de pequena. cidade tem atrativos históricos

Foto: Reprodução
Por Ângela Duarte há 3 meses

A Rota Cultural Caminhos do Frio chega à Remígio, cidade do Brejo que sustenta o título de possuir o único cinema de rua da Paraíba, o Cine RT. A programação começa na noite desta segunda-feira (12), e passará pelo Cine RT. O projeto já passou pelas cidades de Areia, Pilões, Matinhas, Solânea, Serraria e Bananeiras.

A abertura acontece na Vila do Frio e vai contar com um show especial de Baixinho do Pandeiro que apresentará uma série de músicas do homenageado deste ano, Jackson do Pandeiro. Na programação está prevista uma série de Oficinas, Feiras de Artesanato e Gastronomia, Chá Literário, Roda de Capoeira, Chá Agroecológico, Café Multicultural, passeios pela região e competições esportivos e, não podia faltar, exibição de filmes.

Remígio, mesmo sendo uma cidade pequena do Brejo paraibano, tem bastante atrativos para os turistas, como o próprio Cine RT. Há também muitas histórias, como a Maternidade dos negros, uma estrutura de pedra que guarda em si momentos vividos por mulheres negras escravas, que, próximas a conceber os seus filhos, eram trazidas para esse espaço denominado maternidade dos negros, onde eram realizados os partos e onde ficavam as crianças recém-nascidas.
 
Segundo os historiadores, as crianças escravas nascidas ali passavam dois anos com as mães biológicas, depois, eram separadas delas e criadas pelas mães de leite até ingressarem no trabalho pesado e passarem para as senzalas. Próximo à maternidade dos negros há também os antigos tanques de pedra que serviam para armazenar água potável, os tanques estão numa área de lajedo, o que facilitava o escoamento e armazenamento da água por longos períodos.

Além disso, no Bangalô, uma casa antiga com formato colonial, que fica próxima à margem do rio Pirangi Mirim, é guardada a história de uma moradora da cidade chamada Tereza, que havia saído para estudar na Europa e, quando retornou, passeando à margem do rio encontrou um escravo pelo qual se apaixonou. Tereza se encontrava às escondidas com o escravo, mas o seu pai descobriu o seu romance e a proibiu trancando-a em seu quarto.

A moça, no entanto, conseguiu escapar e, depois de um tempo, engravidou do escravo. Na visitação, que normalmente é feita seguindo uma trilha, os visitantes descobrem o ponto final da vida de Tereza e da narrativa que norteia a região da casa. A trilha inicia às 7h, partindo da maternidade dos negros e segue até o bangalô. No caminho se vê as imagens do relevo, montanhas, cactáceas e as Serras de São Pedro.
 

Com Assessoria