Jovens ainda enfrentam desafios para entrar no mercado de trabalho

Empresas dão oportunidade aos novos talentos na Paraíba

Foto: Divulgação
Por Ângela Duarte há 6 meses


O Dia Internacional do Jovem Trabalhador, celebrado hoje, 24, destaca a importância dos jovens no mercado de trabalho e contribui para romper preconceitos sobre a contratação de pessoas sem experiência.

Mesmo registrando um alto índice de desocupação entre os jovens de 18 a 24 anos, que atingiu 25,2% no último trimestre de 2018, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil possui empresas que acreditam nas boas ideias e motivação dos novos talentos.

Viviani Beatriz, 20, técnica em Desenvolvimento de Sistemas é um exemplo. "Ingressei no mercado de trabalho ainda aos 18 anos, como estagiária no YpControl,  sem nenhuma experiência. Junto com os outros estagiários, recebi treinamento, me desenvolvi e hoje, com 20 anos, estou efetivada na empresa", comemora a jovem.

Para Cláudio Piomonte, diretor da plataforma de gestão financeira YpControl, que investe na contratação e desenvolvimento de jovens talentos, a visão diferenciada dos mais novos pode trazer soluções inovadoras e contribuir com o avanço do negócio. "Todos os nossos colaboradores entraram na empresa como estagiários e hoje estão efetivados. Formamos nossa mão de obra dentro da nossa necessidade técnica e acreditamos na motivação e crescimento dos jovens. Eles estão mais abertos a aprofundar conhecimentos e estudar, encarar desafios e desenvolver a carreira", afirma.

O gerente de RH da Alliance, Silvio Teixeira, também avalia que contratar profissionais mais jovens é uma oportunidade de crescimento não só para o trabalhador, mas também para quem o contrata. "Para a Alliance, é uma oportunidade de formar e preparar os jovens conforme a cultura, valores e processos de trabalho que a empresa desenvolve. Inclusive, a construtora realizou um programa interno de capacitação que contou com a presença de estagiários e jovens aprendizes para que, a partir disso, estejam prontos para exercer posições estratégicas dentro da empresa", afirma.

A experiência anterior também não é um requisito necessário no momento da seleção para a escola de idiomas Yázigi Ruy Carneiro. Segundo o diretor Gustavo Sousa, no momento da análise de currículo e entrevista são observadas competências e potencialidades necessárias para a função de professor de idiomas ou monitor. Os escolhidos passam por um treinamento de 40 horas que faz parte do processo de seleção. Após a capacitação, é que são escolhidos os profissionais que serão contratados. "As vantagens de contratar profissionais que ainda não estão no mercado de trabalho é que eles chegam sem vícios e estão muito mais abertos a aprender e se capacitar continuamente", destaca.


Com Assessoria