Professores de universidades da Paraíba se articulam para paralisar atividades na próxima terça-feira

O posicionamento da UFCG é similar ao adotado pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

(Foto: Reprodução)
Por Ângela Duarte há 3 meses

ClickPB

Os professores da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) já decidiram, em Assembleia, aderir à Greve Nacional da Educação na próxima terça-feira (13). Com a mobilização, agendada para acontecer em todo o país, a instituição de ensino não deverá ter aulas.

O posicionamento da UFCG é similar ao adotado pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). Professores, estudantes e funcionários das outras duas universidades ainda irão se reunir para definir os detalhes sobre as paralisações e manifestações da próxima semana.

Em Campina Grande já existe uma previsão para a mobilização do dia 13 de agosto. A partir das 8h está marcada a concentração dos manifestantes em frente ao portão principal da UFCG. Pouco depois, às 9h, deverá ter início a Marcha em Defesa da Educação e da Previdência até a Praça da Bandeira, no Centro da cidade. Lá, deverá acontecer um Ato Público Unificado em Defesa da Educação e da Previdência.

Além dos professores, outras categorias relacionadas com a educação, como estudantes, servidores e funcionários terceirizados da UFCG também deverão se integrar à manifestação.

A Assembleia dos Docentes da ADUFCG aconteceu nesta quinta-feira (08). Ainda durante a assembleia, os professores rejeitaram por unanimidade a adesão ao Programa Future-se, proposto pelo Governo Federal. A categoria considera que o programa representa um ataque à autonomia e ao caráter público das Instituições de Ensino Superior. Eles cobram que a reitoria se posicione contra o programa Future-se.