Belo tenta quebrar jejum de vitórias na estréia da Série C contra o Ferroviário, mas não consegue

Desde 2014 o time não ganha a estreia do Campeonato Brasileiro, e a história se repetiu neste fim de semana

Foto: ASCOM/Botafogo-PB
Por Ângela Duarte há 6 meses

Arbitragem falha e muitas faltas; assim foi marcada a estreia do Botafogo-PB pela Série C do Campeonato Brasileiro, neste último domingo (28),contra o cearense Ferroviário, no Estádio José Américo de Almeida (Almeidão), na capital paraibana. A partida passou longe de ser a melhor performance do Belo, que jogou sem sua estrela, Marcos Aurélio - ele sentiu uma lesão na coxa durante o treino, e ficou de fora.
Quem visitou o Almeidão pela primeira vez pode ter se assustado com a violência do Ferrão, logo no primeiro minuto de jogo, somente Clayton, do time paraibano, levou mais de 11 faltas, mas também levou um cartão amarelo por ter ido reclamar com o juiz sobre a passividade do mesmo em não punir os adversários.
Foi Clayton, inclusive, o destaque do jogo. Com suas chuteiras verdes neon, visíveis até pelo torcedor na arquibancada mais alta, estava sempre com a bola no pé, mas não pontuou; isso ficou por conta dos camisa 9 dos times, Nando, aos 30 minutos do primeiro tempo, e Edson Cariús, aos 42 minutos também do primeiro tempo. Detalhe: os dois marcaram de cabeça, coincidência?


Excesso de faltas

Foram 7 cartões amarelos nessa partida, e a maca foi convocada duas vezes: na primeira acabou não sendo utilizada, já na segunda, quase no fim do jogo, o jogador do Ferroviário foi levado de maca até a lateral do gramado, mas no mesmo instante voltou para jogar.

No primeiro minuto de jogo já houve falta, Janeudo foi parado com falta por Donato. Sempre que o torcedor olhava, tinha jogador beijando o chão. E, aparentemente, essa estratégia serviu para desestabilizar o time paraibano: foram incontáveis tentativas, mas apenas um gol.

Outro fator desestabilizante para o Belo foi a arbitragem. Além do árbitro Hélder Brasileiro de Aquino ter deixado passar diversas faltas (o que lhe rendeu vaias durante todo o jogo),  o técnico Evaristo Piza declarou, na coletiva de imprensa, que chegou a ser ameaçado de cartão amarelo caso continuasse cobrando que se punisse os jogadores adversários:

“Se for toda vez assim, o adversário chegar, acumular uma série de faltas e não ser punido com o cartão, vai ficar bem difícil. Só Clayton recebeu mais de 11 faltas e nenhum cartão foi dado para os jogadores do Ferroviário. [..] Na primeira ação que eu fui comentar, o bandeira logo me avisou que a regra nova também pune o técnico com cartão”.

Pois é, a partida terminou assim, empate em 1x1, marcando o 5º ano consecutivo no qual o Botafogo-PB não ganha na estréia do Brasileirão, uma torcida, antes tão animada e coreografada, já esvaziando o Almeidão, muita vaia, e um clima de decepção no ar.

Ficha técnica

Botafogo-PB 1 x 1 Ferroviário-CE

Campeonato Brasileiro da Série C 2019 (Grupo A – 1ª rodada)

Estádio: Almeidão (João Pessoa)

Arbitragem: Hélder Brasileiro de Aquino (AL); Esdras Mariano (AL) e Brigida Cirilo Ferreira (AL)

Cartões amarelos: Fábio Alves, Dico, Rogério, Clayton (B); Lucas Mendes, Leanderson, Edson Cariús (F)

Gols: Nando (B); Edson Cariús (F)

Botafogo-PB: Saulo, Israel, Lula, Donato, Fábio Alves; Rogério, Marcos Vinicius (Hiago), Juninho (Erivélton), Clayton; Dico (Felipe Alves) e Nando. Técnico: Evaristo Piza.

Ferroviário-CE: Nícolas, Lucas Mendes, Da Silva, Afonso, Zeca; Mazinho, Gleidson, Leanderson (Jean Henrique), Janeudo (Michael); James Dean (Jeferson Caxito) e Edson Cariús. Técnico: Marcelo Vilar.



Com Assessoria