Raptors vencem fora de casa, derrubam dinastia dos Warriors e são campeões da NBA pela 1ª vez

Warriors perdem Klay Thompson após queda no terceiro quarto, e os visitantes arrancam a quarta vitória em duelo emocionante na despedida da Oracle Arena

Foto: Ezra Shaw /Getty Images
Por Ângela Duarte há 3 meses

SPORTV

Antes da série final 2018/2019, pouquíssimos poderiam apostar que o Toronto Raptors fosse desbancar o poderoso Golden State Warriors, campeão de três títulos nos últimos quatro anos. Pois o imponderável aconteceu, e logo na última partida na Oracle Arena, a dinastia dos Warriors foi derrubada. Em um duelo acirrado até o último segundo, o time canadense venceu o Golden State, em Oakland, por 114 a 110 , fechando a série em 4 a 2 e conquistando o título inédito para a franquia e para o país. Esse foi o primeiro troféu de campeão de um time canadense na história da NBA.

Com 22 pontos no jogo 6, Kawhi Leonard foi eleito o MVP da final da NBA 2018/2019. Nesta quinta, ele não foi o cestinha, mas o jogador saiu da Califórnia como o grande herói do título. Kyle Lowry e Pascal Siakam fizeram 26 pontos cada, os maiores pontuadores dos Raptors, e também foram determinantes na conquista inédita. Pelo lado do Golden State Warriors, os Splash Brothers até que tentaram suprir a ausência de Kevin Durant, machucado. Com 30 pontos, Klay Thompson comandou o time da casa por 2/3 do duelo, mas também machucou o joelho no fim do terceiro quarto e desfalcou seu time.

O Jogo

Mesmo com barulho ensurdecedor produzido pela torcida dos Warriors, Kyle Lowry abriu a partida acertando seus três primeiros arremessos de quadra, abrindo 8 a 0: uma bandeja e dois arremessos de três.

Time comemora muito o título inédito — Foto: Reuters

Kevon Looney, que era duvida para o jogo, respondeu com uma enterrada, mas Lowry mostrou mão quente como novo arremesso certeiro de três. Andre Iguodala, para os Warriors, mantinha o padrão de rápidas respostas do time da casa e conseguiu bandeja bem sucedida sofrendo ainda a falta.

Pascal Siakam então se apresentou para o jogo com duas cestas seguidas de três, abrindo 17 a 8. Pois Iguodala e Klay Thompson, nesta ordem, fizeram cestas em transições rápidas do Golden State e diminuíram para 17 a 12, provocando o primeiro pedido de tempo na partida.

Logo na volta, em roubada de bola de Kawhi, Lowry conectou Siakam para linda ponte aérea. E a resposta de cada bom momento do Toronto chegava rápida, dessa vez com cesta de três de Klay Thomspon. Kawhi Leonard deu então seu cartão de visitas em belo lance individual no garrafão dos Warriors.

O atual campeão da NBA tinha dificuldades para defender seu garrafão e atacar perto da cesta. Entrou aí DeMarcus Cousins para acertar cestas em sequência e colocar seu time próximo ao adversário no placar. Com um arremesso certeiro de três de Draymond Green, os Warriors tomaram a frente: 27 a 26. No entanto, foram os Raptors quem terminaram na frente no primeiro quarto. Lowry fez outra cesta de três e completou o período com 15 pontos. Com categoria, Kawhi fechou o placar parcial em 33 a 32.

A partida retornou em clima tenso nos ataques de ambos os times. Em meio aos muitos erros, Thompson conseguiu cavar falta para virar o jogo com dois lances livres convertidos. Ibaka respondeu com gancho bem acabado do outro lado da quadra, e Cousins deu sequência à alternância na liderança do placar. Fred VanVleet quebrou essa dança na marcação com cesta de três certeira, abriu 43 a 28 e obrigou Steve Kerr a pedir tempo.

O Golden State voltou à quadra apostando na conhecida movimentação de bola. Depois de bonito arremesso de Curry, os donos da casa encostaram no placar: 43 a 42. Pois em contra-ataque arrebatador, Iguodala subiu muito para completar linda ponte aérea, por cima de Kawhi Leonard: 44 a 43 para os Warriors e tempo pedido por Nick Nurse.

 Kawhi e Curry em disputa no garrafão — Foto: Lachlan Cunningham/Getty Images


Com a saída de Marc Gasol para a entrada de Serge Ibaka, os Raptors ganharam em mobilidade no garrafão. O pivô fez seis pontos seguidos e deixou os Raptors na frente, mesmo com o bom ritmo do ataque dos donos da casa, principalmente pelas mãos de Klay Thompson.

O Toronto se apoiava em atuação primorosa de Kyle Lowry no primeiro tempo. O armador infiltrou com velocidade pela defesa adversária para deixar o placar do intervalo a favor dos Raptors: 60 a 57.

No segundo tempo de jogo se iniciou com ambos os ataques tendo sucesso. Curry acertou a mão de um lado, Kawhi acertou também do outro. O craque dos Raptors parecia puxar mais a iniciativa dos ataques do Toronto. Assim, depois de infiltração, fez cesta e sofreu a falta para abrir 72 a 66 no marcador. Curry mais uma vez reagiu com cesta de três e diminuiu a diferença para 72 a 70, e Nick Nurse pediu tempo.

Siakam então voltou a aparecer com personalidade no ataque e completou dois giros quase idênticos. Klay Thompson respondeu com cesta de três que virou o placar e explodiu o grito da torcida no Oracle Arena: 78 a 76 para os Warriors e novo tempo na quadra. O Toronto voltou a apostar nos ataques de Kawhi, mas na defesa cedia espaços para arremessos certeiros de Curry e Thompson.

Aos 2:22 para o fim do terceiro quarto, Klay Thompson tentou enterrada e sofreu falta de Danny Green. O ala-armador do Golden State foi ao chão e não se levantou, causando um clima de apreensão na arena. O jogador saiu carregado, quando o placar assinalava 83 a 80 para o time da casa. Klay então surpreendeu a todos ao voltar para a quadra, levantando o público em um só grito: "Klay, Klay, Klay!" Depois de converter os dois lances livres, no entanto, voltou para o vestiárioe não voltou mais.

Andre Iguodala, que jogava sua quinta final em cinco anos, matou bola de três para mostrar que o Golden State é mais do que Curry e Thompson. Os Raptors responderam com contra-ataque bem finalizado por Lowry e no estouro do cronômetro, Kawhi Leonard quase acerta uma cesta, mas na revisão do replay, a bola ainda estava na sua mão quando a luz se acendeu. Assim, os Warriors foram para o último quarto com vantagem de 88 a 86.

Kawhi e Curry começaram o quarto período no banco. DeMarcus Cousins então tomou a iniciativa no ataque do time da casa. Do lado dos Raptors, Lowry serviu Ibaka para encostar no placar: 89 a 88. Quin Cook respondeu com bonito arremesso para o Golden State, mas Fred VanVleet em chute de três marcado empatou a partida: 91 a 91.

Os coadjuvantes do Golden State se revezavam na pontuação. Shaun Livingston conseguiu espaço no garrafão adversário para deixar 93 a 91 para o time da casa. VanVleet também aparecia bem e mandou outro arremesso de muito longe certeiro, mas Livingston estava pegando fogo no ataque e emendou seu sexto ponto seguido, deixando vantagem de 97 a 94 para sua equipe.

Kyle Lowry, grande destaque do time canadense até o momento deu assistência linda para Siakam. Do outro lado, Curry tentava suprir a ausência do companheiro Klay Thompson. Curry arremessava de três, mas VanVleet, pelos Raptors, falava a mesma língua. O armador reserva do Toronto acertou seu quinto tiro de três e tomou a frente para seu time no marcador: 104 a 101. Ibaka ainda ampliou para 106 a 101, depois de rebote ofensivo.

Lowry mostrou sua estrela com nova cesta, mesmo marcado, mas Draymond Green levantou a arena com um arremesso de três: 108 a 105 para os Raptors com 1:37 no relógio. Cousins, com grande jogada no garrafão, ainda conseguiu fazer a diferença cair novamente para um ponto: 109 a 108. O duelo ficou tenso até o fim. Num ato de desespero, Green pediu um tempo inexistente quando o cronômetro mostrava nove centésimos de segundo para o fim (111 a 110). Falta técnica para os Raptors, e Kawhi Leonard acertou o lance livre. A posse de bola voltou para o Toronto. Quando a bola voltou ao jogo, Kawhi sofreu nova falta com o cronômetro zerado. O MVP da final converteu os dois e sacramentou a vitória inédita do time canadense por 114 a 110.