Conselho Regional de Medicina denuncia falta de médicos e insegurança na UPA de Cruz das Armas

Órgão deu 10 dias para mudanças serem feitas

Foto: Ivomar Gomes Pereira/Secom-JP
Por Ângela Duarte há 6 meses

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) denunciou, nesta segunda-feira (29), que a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cruz das Armas, em João Pessoa, está com a escala médica incompleta e com profissionais e pacientes sofrendo com a falta de segurança. O CRM-PB deu prazo para que a diretoria técnica resolva estes problemas sob pena de interdição ética do exercício profissional dos médicos. A unidade tem 10 dias para providenciar segurança adequada para garantir que os profissionais possam exercer sua profissão com tranquilidade e 21 dias para apresentar ao CRM-PB a escala completa dos médicos.

Em reunião realizada entre a equipe médica e a diretoria do CRM-PB, na noite da última quinta-feira (25), os profissionais relataram vários casos de insegurança. “Os médicos disseram que a UPA conta apenas com seguranças do patrimônio. É preciso que haja segurança para as pessoas que chegam para trabalhar, assim como para os pacientes, mesmo que seja uma segurança privada”, destacou o presidente do CRM-PB, Roberto Magliano de Morais.

 Além disso, não há médicos suficientes para completar a escala da unidade de saúde. “Médicos relataram que, por muitas vezes, atendem até 100 pacientes em um mesmo dia, por falta de outros profissionais. Infelizmente, isso não pode acontecer. É preciso que haja uma quantidade adequada de médicos para atender a população de forma segura”, disse o diretor de fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa.


Com Assessoria