Estátuas gigantes de dinossauros em 'casa dos Flintstones' causam batalha judicial na Califórnia

Procuradores de cidade californiana exigem retirada dos bichos, que, segundo eles, causam poluição visual e foram colocados sem autorização. A dona da casa, uma idosa de 84 anos, ignorou ordens de retiradas e vai até o fim para manter os 'enfeites'

Por Ângela Duarte há 7 meses

G1

Uma idosa de 84 anos trava na Justiça dos Estados Unidos uma batalha para deixar estátuas de dinossauros e outros animais pré-históricos, além de uma girafa, no quintal da "casa dos Flintstones", propriedade que mantém em Hillsborough, na Califórnia, desde 2017.

Procuradores locais processaram a filantropista Florence Fang por considerar que os dinossauros e os cogumelos do quintal – visíveis para quem trafega em uma rodovia próxima – fogem do padrão das casas da pacata Hillsborough, na periferia chique de San Francisco.

A casa diferentona foi construída em 1976, e a senhora Fang a arrematou há quase dois anos por US$ 2,8 milhões – equivalente a quase R$ 10 mi. De lá para cá, a idosa vem reformando a propriedade e instalando enfeites para ficar o mais parecido possível com a casa da série "Os Flintstones".

Segundo a agência Associated Press, a idosa não passou pelo procedimento de autorização para colocar o tiranossauro rex, o triceratops e outros animais pré-históricos como o mamute.

A advogada de Fang, Angela Alioto, disse à AP que "autoridades esnobes" querem tirar da idosa o direito dela de desfrutar do próprio jardim – e, inclusive, plantar uma árvore gigante para tapar a vista dos dinossaurões. "O que há de errado com essas pessoas?", indagou.

"A senhora Fang faz as pessoas sorrirem, ela alegra os outros. Quem não ama o Dino, que age como um cachorro?", disse a advogada Alioto, em referência ao simpático dinossauro roxo da família Flintstone, que dá as boas-vindas na entrada da casa.

O que dizem as autoridades de Hillsborough?

Os procuradores afirmam que o problema não é nem com o Dino, nem com o tiranossauro rex nem com o tricerátops.

"Ela pode construir um projeto com personagens ou com estátuas do Rodin, não importa. Ela ainda precisa passar por procedimentos legais como todo mundo", afirmou o procurador Mark Hudak à AP.

O procurador Hudak defendeu que as leis de Hillsborough garantem que nenhuma casa deve destoar da outra. "Então, seus vizinhos não vão ter de olhar para o que você gostaria de ter e vice-versa", completou.

De fato, a propriedade da idosa destoa da vizinhança. As demais casas apresentam arquitetura mais sóbria, com jardins amplos sem muitos enfeites esdrúxulos.

A batalha judicial chamou atenção da imprensa norte-americana. Milhares de pessoas assinaram uma petição online para impedir a retirada das mascotes pré-históricas.

Milionária, a senhora Fang está disposta a levar o caso até o fim. Ela ignorou três ordens para interromper as obras e ainda deixou passar uma outra determinação judicial para retirar as estátuas do quintal – a idosa chegou a pagar multa de US$ 200, mas manteve os dinossauros e o mamute mesmo assim.