Donald Trump chega a Hanói para reunião com Kim Jong-un

Líderes da Coreia do Norte e dos EUA vão se reunir na quarta-feira (27) em Hanói. Primeiro encontro entre os líderes ocorreu em junho do ano passado em Singapura

Foto: Saul Loeb / AFP
Por Ângela Duarte há 8 meses

O presidente americano Donald Trump chegou nesta terça-feira (26) a Hanói para sua segunda reunião com o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un.

Trump viajou à capital do Vietnã em seu Air Force One, que aterrissou no aeroporto internacional Noi Bai por volta das 21h locais (11h, pelo horário de Brasília). Kim chegou mais cedo, após uma viagem de 4 mil km desde Pyongyang a bordo de um trem blindado.

"Acabei de chegar no Vietnã", escreveu o presidente dos EUA em sua conta no Twitter. "Obrigado a todos pela grande recepção em Hanói. Tremenda multidão e muito amor."

Kim e Trump se reunirão para debater o fim do programa nuclear norte-coreano e o relaxamento das sanções aplicadas ao regime de Kim. Eles terão uma conversa breve na noite de quarta-feira, seguida por um jantar no qual estarão acompanhados por dois convidados e intérpretes cada, disse a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, aos repórteres a bordo do avião presidencial. Depois, voltarão a se encontrar na quinta-feira, segundo ela.

Os dois líderes se reuniram pela primeira vez em junho do ano passado em Singapura. Ambos assinaram um acordo para avançar nas negociações de paz, incluindo o comprometimento da Coreia do Norte em acabar de vez com as armas nucleares no país. Mas a declaração foi considerada vaga, sem prazos ou metas claros.

Expectativa

A expectativa é que esta segunda reunião entre os líderes sirva para dar um impulso ao processo de desnuclearização do regime. Trump espera que o ditador norte-coreano dê mais garantias sobre o programa de desnuclearização do país asiático. Kim, por sua vez, quer que os EUA relaxem sanções impostas à ditadura comunista.

Donald Trump quis se mostrar otimista com relação a este encontro, assegurando na segunda-feira no Twitter que espera com impaciência "uma cúpula muito produtiva".

No entanto, durante uma cerimônia realizada no domingo na Casa Branca, ele parecia interessado em reduzir as expectativas de um acordo global. Disse que não cederá e que as sanções vão continuar em vigência.

Além da importância da cúpula, a chegada de Kim despertou grande expectativa no Vietnã, já que se trata da primeira visita de um líder norte-coreano desde a unificação do país em 1975.



Fonte: G1