Justiça apura irregularidades nos ingressos de Sandy e Junior

Empresa responsável pela venda de ingressos deve apresentar “relatório minucioso das vendas realizadas virtualmente e presencialmente”

Foto: Mariana Pekin/UOL
Por Ângela Duarte há 5 meses

OP9 

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) está apurando denúncias de possíveis irregularidades na venda de ingressos para os shows da turnê Nossa História, de Sandy e Junior. Na última quarta-feira (27), o tribunal determinou que a empresa responsável pela venda dos ingressos preste esclarecimentos sob pena de multa.

De acordo com a decisão do juiz titular da 14ª Vara Cível de Brasília, a empresa deve apresentar um “relatório minucioso das vendas realizadas virtualmente e presencialmente, informando a quantidade de ingressos vendidos no total, a quais CPFs foram vendidos e a quantidade vendida a cada um desses CPFs”.

A empresa Live Nation Brasil terá o prazo de cinco dias para se manifestar sobre as acusações, sob pena de multa diária de até R$ 50 mil.

A Justiça também solicitou o cancelamento das compras que não respeitam a regra de até seis inteiras e duas meia entradas por CPF e coloquem os ingressos novamente à venda.

O E+ tentou contatar a Live Nation Brasil, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem. No Instagram, a empresa fez uma postagem na tarde desta quinta-feira, 28, afirmando que “limitou a venda a 6 ingressos por pessoa” no show de Sandy e Junior e que “é contra a atividade de cambistas”.

“Estamos atentos à situação, tomando as providências cabíveis e incentivamos todos a denunciar caso tenham conhecimento de tal prática e a não comprar ingressos em canais não oficiais”, diz a nota.

Confira a íntegra abaixo:

A turnê “Nossa História” da dupla Sandy e Junior já é um sucesso.

A venda dos ingressos para os shows extras de SP e RJ iniciará dia 29/03 a partir de 0:01 na internet e a partir das 10:00 nas bilheterias oficiais. Há ingressos para todos os setores, inclusive meia entrada (observado o disposto na legislação). Limitamos a venda a 6 ingressos por pessoa/CPF e somos expressamente contra a atividade de cambistas. Estamos atentos à situação, tomando as providências cabíveis e incentivamos todos a denunciar caso tenham conhecimento de tal prática e a não comprar ingressos em canais não oficiais.