Vereadores pedem demissão de delegado filiado ao DEM após tachar mulheres petistas de 'raparigas'

A postagem havia sido publicada no dia 15 de fevereiro, mas foi apagada logo após o pronunciamento dos vereadores na Câmara Municipal de João Pessoa

Por Ângela Duarte há 7 meses

ClickPB

A vereadora, Sandra Marrocos, ocupou a tribuna da Câmara Municipal de João Pessoa na manhã desta quarta-feira (03), para manifestar seu repúdio às declarações de um delegado da Polícia Civil em seu Facebook. O delegado Francisco Azevedo escreveu uma postagem dizendo que “mulher petista é mulher rapariga, safada, rodada, gostosa de transar e fácil de se apaixonar”.

Foi protocolado um voto de repúdio na Câmara de Vereadores contra o posicionamento do delegado. Sandra afirmou que entrará com uma representação contra Francisco Azevedo na Secretaria de Segurança e Defesa Social. Ela chegou ainda a dizer que vai pedir a João Azevêdo a exoneração dele do cargo de delegado.

As declarações do delegado foram rechaçadas por Sandra Marrocos e pelo vereador Marcos Henriques, que é filiado ao PT. Os vereadores consideraram que o delegado utilizou um tom misógino em sua publicação. Eles defendem que a postura explicitada pelo delegado não condiz com o que se espera de um servidor público.

A postagem havia sido publicada no dia 15 de fevereiro, mas foi apagada logo após o pronunciamento dos vereadores na Câmara Municipal de João Pessoa. De acordo com apuração feita pelo ClickPB, Francisco Azevedo integra os quadros do Democratas. Ele já foi filiado ao PT e chegou a ser candidato a deputado federal pela legenda no ano de 2002.

O delegado Francisco Azevedo fez a postagem no intuito de criticar o Partido dos Trabalhadores (PT) e relatou a experiência que teve no partido.

“Ele usou as redes sociais para desqualificar a militância com palavras absurdas. Já nos posicionamos na Casa e vamos tomar atitudes conjuntas. Vamos discutir isso com as mulheres do PT e fora do PT. Esse delegado receberá um voto de repúdio e vamos dar entrada em uma representação contra ele junto à Secretaria de Segurança e Defesa Social e também ao governador João Azevedo. Esse delegado está apenas pregando ódio e desqualificando as mulheres do PT”, disse Sandra.