Defesa Civil vê irregularidades em carros-pipa que fornecem água em Campina Grande

Dos 28 veículos vistoriados até o início da tarde desta quinta-feira (21), seis carros-pipa particulares apresentaram irregularidades

Foto: Divulgação/Defesa Civil
Por Ângela Duarte há 5 meses

A Defesa Civil de Campina Grande está fiscalizando os carros-pipa que estão circulando na cidade, com o objetivo de verificar a procedência e o destino da água que está atendendo a população do município, após a crise no abastecimento ocasionada por uma pane elétrica na Estação de Tratamento de Gravatá, em Queimadas, no Agreste paraibano, na noite da sexta-feira (15).

A ação teve início na manhã desta quinta-feira (21) e, dos 28 veículos vistoriados até o início da tarde, seis carros-pipa particulares apresentaram irregularidades. A crise de água na cidade chegou ao sexto dia nesta quinta-feira.

Conforme o coordenador da Defesa Civil, Ruiter Sansão, quatros carros-pipa particulares foram flagrados abastecendo em um barreiro, cuja água não era tratada.

Outros dois caminhões, que também fornecem um serviço privado, estavam circulando com adesivos que sinalizam transporte de água potável, no entanto, a água era imprópria para o consumo humano e animal, de modo que os adesivos precisaram ser retirados.

A Secretaria de Saúde, através da Vigilância Sanitária, está coletando água desses caminhões, para analisar o grau de potabilidade.

Parte da água que está sendo distribuída através de carros-pipa, em Campina Grande, está sendo retirada da Estação de Tratamento de Gravatá, em Queimadas, e do Reservatório da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), no bairro de Santa Rosa, em Campina Grande, conforme Ruiter Sansão.

Em caso de dúvidas sobre a origem da água que está sendo transportada pelos carros-pipa, o coordenador da Defesa Civil orienta que a população anote a placa do veículo e encaminhe para a Defesa Civil.

As pessoas podem entrar em contato com o órgão através do número 199, canal por onde podem informar, também, sobre a falta de água, para que a Defesa Civil possa checar, junto à Cagepa, quais as razões do não atendimento.


Mais de 100 carros-pipa em circulação


Segundo a defesa civil, mais de 100 carros-pipa estão circulando em Campina Grande, abastecendo a população, somando os que foram contratados pelo poder público e os que atendem de forma particular.

No início da tarde desta quinta-feira, o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, assinou um Decreto de Calamidade Pública, que traz uma série de medidas emergenciais para o município. Entre as medidas anunciadas a partir do decreto, está a contratação de mais 30 carros-pipa para o abastecimento de água à população.

A partir do decreto também foi liberada a utilização da água de poços artesianos e cisternas da cidade pela população e a autorização para a compra de 10 mil botijões de água mineral para colocar em postos de saúde, escolas e Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) da cidade, para o consumo da população.

Já na tarde da quarta-feira (20), o Governo do Estado autorizou a contratação de mais 50 carros-pipa para atender o município de Campina Grande, até que o sistema de abastecimento de água consiga operar normalmente.

A previsão da Cagepa é de que a retomada da operação do sistema de bombeamento de água na Estação de Tratamento de Gravatá aconteça na próxima sexta-feira (22), mas a normalização do abastecimento em Campina Grande e outras oito cidades só está prevista para o domingo (24).

Fonte: G1