Mulher é morta a facadas na PB e ex-companheiro é suspeito; 'cena macabra', diz delegado

Caso aconteceu na madrugada desta quarta-feira, em Condado, no Sertão. Filha da vítima, uma menina de 13 anos, também foi esfaqueada pelo suspeito, que teria utilizado uma alavanca para invadir a casa da ex-companheira.

Por Ângela Duarte há 2 meses

G1

Uma mulher foi morta e a filha dela, de 13 anos, foi esfaqueada na madrugada desta quarta-feira (28), em Condado, no Sertão da Paraíba. De acordo com o delegado da Seccional de Patos, Manoel Martins, responsável pelo caso, o principal suspeito do crime é o ex-companheiro da mulher, um homem de 39 anos, que teria arrombado a casa da vítima com uma alavanca e, em seguida, atacado a ex-companheira.

“O que a gente viu foi uma cena macabra. Não dá pra dizer de quem é exatamente o sangue espalhado pela casa, porque a mulher foi esfaqueada, a filha dela, de 13 anos, também e, pelo que vimos, houve luta corporal e ele também deve ter ficado bastante ferido”, contou o delegado Manoel Martins.

O caso aconteceu por volta da 0h30, na rua Sebastião Barbosa dos Santos. Conforme o delegado, a Polícia Militar foi acionada ao local por volta da 1h. Ao chegar na casa, a polícia encontrou a mulher morta, a filha dela gravemente ferida e um menino de 5 anos, que também estava no local e, segundo o delegado, estava transtornado.

“O suspeito arrombou a casa pela porta da sala com uma alavanca. Lá dentro estava a mulher morta cheia de perfurações, a filha de 13 anos esfaqueada e um menino de 5 anos, que a gente ainda não sabe se é filho da vítima ou do suspeito”, relatou o delegado.

Na casa, além da mulher morta, identificada como Juberlúcia Oliveira da Silva, de 30 anos, a polícia encontrou a alavanca utilizada pelo suspeito para entrar na casa e uma faca. De acordo com o delegado, ainda não se sabe se a faca seria do suspeito ou se a vítima teria pego o objeto para se defender.

Polícia encontrou celular e documentos do suspeito

Segundo o delegado, a polícia acredita que o suspeito do crime também ficou ferido. “A polícia encontrou um grande rastro de sangue saindo da casa até um matagal próximo do local. O suspeito fugiu pra dentro dessa mata e lá nós encontramos o celular e todos os documentos dele”, contou.

Conforme o delegado, testemunhas relataram que o suspeito já havia premeditado o crime. “As primeira investigações revelaram que ele estava morando em São Paulo há algum tempo e que vivia ameaçando a ex-companheira de morte e aí ele teria vindo pra cidade só para matar a mulher”, frisou.

Menina de 13 anos em estado grave

Ainda de acordo com o delegado Manoel Martins, a filha da Juberlúcia de Oliveira, uma menina de 13 anos, foi encontrada ferida com diversos golpes de faca. A menina foi socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada para o Hospital Regional de Patos.

“A menina está internada em estado grave na UTI do Hospital Regional de Patos. Só ela vai poder nos relatar o que de fato aconteceu dentro dessa casa. E isso só será possível após a recuperação dela, porque não podemos ouvir o menino de 5 anos, que também estava na casa. A criança também foi encontrada transtornada”, disse o delegado.

Até as 11h desta quarta-feira (28), as informações do delegado eram de que o suspeito do crime continuava foragido. “A gente acredita que ele não vai conseguir ficar muito tempo escondido, porque pela cena do crime, ele ficou muito ferido também. Então logo logo ele vai ter que procurar ajuda médica”, salientou Manoel Martins.