Reitoria proíbe movimentação de dinheiro em banco na UEPB após assalto que deixou 16 feridos

Determinação partiu do Reitor da UEPB, em Campina Grande, após criminosos assaltaram carro-forte e entrarem na universidade fingindo serem estudantes

Foto: Reprodução/TV Paraíba/Arquivo
Por Ângela Duarte há 7 meses

G1

Os caixas eletrônicos da agência bancária localizada na Central de Integração Acadêmica da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) não terão mais movimentação de dinheiro, após o assalto que deixou um segurança e 15 estudantes feridos na manhã desta segunda-feira (1º), no campus Bodocongó, em Campina Grande. De acordo com a assessoria da instituição, a determinação partiu do reitor da universidade.

Segundo o reitor Rangel Junior, os caixas já deixam de movimentar dinheiro a partir desta terça-feira (2). Conforme o gestor, a agência bancária funcionou por quatro anos sem movimentação de dinheiro, mas o serviço foi permitido após pedido da comunidade acadêmica.

“Essa medida do reitor já é algo pensado há muito tempo. A movimentação de dinheiro nos caixas eletrônicos da agência, no térreo da Central de Aulas, só estava funcionando porque a própria comunidade acadêmica havia solicitado à Reitoria, por ser de maior facilidade para todos e pela questão de deslocamento”, informou a assessoria.

Como medida de segurança, a Reitoria havia permitido que o banco realizasse a movimentação de dinheiro no local sem ser por 24 horas, sendo feita apenas dentro do horário bancário.

Ainda de acordo com a assessoria, o reitor já comunicou ao banco que não será mais permitida a movimentação de dinheiro no local. Os caixas eletrônicos só funcionam agora para consultas e transações que não dependam de dinheiro em espécie, como saques e depósitos.

Assalto deixou 16 feridos

Um tiroteio durante assalto na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Campina Grande, deixou um vigilante e uma estudante baleados na manhã desta segunda-feira (1º) no campus Bodocongó. Outros alunos ficaram feridos devido ao tumulto e, ao todo, 16 pessoas foram levadas para o hospital.

Até as 9h40 desta terça-feira (2), nenhum dos suspeitos que participaram do assalto foi preso. Segundo a Polícia Militar, os criminosos entraram no local fingindo serem estudantes. Um dos assaltantes portava um fuzil dentro de um "case" de violão.

A assessoria de imprensa da universidade informou que um grupo armado chegou em dois carros e assaltou um carro-forte que levava malotes de dinheiro para uma agência bancária localizada na Central de Integração Acadêmica. Os criminosos conseguiram fugir levando malotes de dinheiro e uma arma de um dos vigilantes. Ainda não há informações da quantia roubada.

Ainda de acordo com a assessoria, os estudantes e funcionários ouviram os barulhos de tiros e explosão. Alguns alunos correram do local e outros se esconderam em salas de aula e auditórios. Por causa da correria, houve feridos, que precisaram ser atendidos pelo Corpo de Bombeiros.

A polícia foi acionada e chegou minutos depois do crime. De acordo com a PM, o segurança da agência baleado foi atingido com um tiro na perna. Outro segurança foi atingido com um disparo, mas não ficou ferido devido ao colete protetor.

Aulas suspensas

Após a troca de tiros, o prédio da Central de Integração Acadêmica foi evacuado. O reitor da instituição, Rangel Junior, suspendeu todas as atividades do campus durante a segunda-feira (1º).

De acordo com a assessoria da UEPB, nunca houve nada semelhante na universidade e não é possível evitar casos como esse porque a instituição contrata segurança patrimonial, não segurança pública.