Suspeito de estupros na PB é ‘maníaco sexual’ e atacava vítimas no dia de folga, diz delegada

Homem de 31 anos era entregador de pizza e praticava crime todas as segundas-feiras, dia em que estava de folga do trabalho. Colete de mototaxista era usado para enganar a família.

Foto: Reprodução/TV Paraíba
Por Ângela Duarte há 6 meses

Fonte: G1


O homem preso suspeito de estuprar mulheres e adolescentes em Campina Grande está sendo considerado pela Polícia Civil como um “maníaco sexual”. De acordo com a delegada responsável pelo caso, Maíra Araújo, o suspeito, de 31 anos, na verdade era entregador de pizza e estava praticando o crime todas as segundas-feiras deste mês de abril, dia em que estava de folga do trabalho.

Segundo a delegada, o colete de mototaxista apreendido no local onde uma das vítimas foi estuprada, na madrugada da terça-feira (23), era usado pelo homem para enganar a mulher dele. “Ele trabalhava de terça a domingo como entregador de pizza. Na segunda-feira, que era o dia de folga dele, ele dizia à companheira que ia fazer um ‘bico’ como mototaxista na cidade e saía para praticar os assaltos seguidos de estupros”, explicou a delegada.

O suspeito é casado e pai de uma menina. Conforme a delegada, ele saía de casa toda segunda-feira e abordava as mulheres anunciando um assalto. Ao tomar os celulares, sob ameaças, ele mandava as vítimas subirem na garupa da moto e as levava para um matagal localizado no bairro Mutirão.

“Após cometer os estupros, ele deixava as vítimas próximo à casa onde elas moravam, mas essa última vítima foi encontrada ainda no local do crime após a mãe dela, que estava no momento do assalto, acionar a polícia”, disse a delegada.

Após ser preso ainda na tarde desta terça (23), outras quatro vítimas do suspeito foram até a Central de Polícia Civil de Campina Grande relatar os estupros. Ainda segundo a delegada, após ouvir os depoimentos, ficou constatado que o homem agia sempre da mesma forma, no mesmo dia e levava as vítimas para o mesmo local.

Além da jovem de 19 anos que o homem é suspeito de ter estuprado na madrugada da terça-feira (23), as outras quatro vítimas são duas mulheres e duas adolescentes, uma de 13 anos e outra de 17.

“Tanto a Delegacia da Mulher quanto a Delegacia da Infância e da Juventude estão investigando os casos, porque as vítimas dele foram mulheres e adolescentes”, informou a delegada.

Ainda segundo a delegada, o homem já tinha passagem na polícia por porte ilegal de arma. Ele permanece detido na Central de Polícia Civil de Campina Grande e será levado para audiência de custódia na tarde desta quarta-feira (24). Em seguida, o suspeito será encaminhado ao Presídio Raimundo Asfora, no Serrotão.

Suspeito pediu socorro à polícia após ser espancado

O suspeito foi detido e espancado por moradores do bairro Mutirão, ainda na tarde da terça-feira (23). Ele foi reconhecido após fotos dele terem sido divulgadas em redes sociais como suspeito dos estupros. A Polícia Civil informou que não divulgou as imagens, mas que as cinco vítimas dos estupros reconheceram o homem por meio de fotos espalhadas em aplicativos de mensagens.

O homem espancado foi preso depois de pedir socorro à Polícia Militar quando estava sendo espancado por moradores. Ele foi levado para o Hospital de Trauma de Campina Grande, com vários ferimentos.

Vítima reconhece suspeito por reportagem

Uma adolescente de 17 anos registrou um Boletim de Ocorrência na Central de Polícia Civil de Campina Grande após a veiculação da reportagem da TV Paraíba, que relatou o caso da jovem que foi vítima de estupro durante um assalto, na madrugada desta terça-feira (23). A adolescente contou que também foi estuprada pelo mesmo suspeito e que reconheceu na reportagem o colete de mototaxista, a moto e a arma apreendida pela polícia.

A adolescente foi à polícia ainda na manhã da terça, acompanhada da mãe. Segundo o boletim e a entrevista concedida à TV Paraíba, ela teria sido estuprada pelo homem no bairro do Cinza. “Ele me abordou, pegou meu celular e me levou pra um matagal e abusou de mim”, contou.

Mulher relata estupro após assalto

A última vítima do suspeito contou que foi estuprada pelo homem após um assalto, por volta da 1h40 da madrugada desta terça-feira (23), no bairro da Ramadinha II, em Campina Grande. A vítima, de 19 anos, estava saindo do trabalho com a mãe quando as duas foram surpreendidas pelo criminoso em uma moto.

Segundo relato da vítima à equipe da TV Paraíba, o homem apareceu quando elas estavam chegando em casa e anunciou o assalto apontando a arma, pedindo os celulares e o dinheiro delas. Elas disseram que não tinham dinheiro porque tinham acabado de sair do trabalho.

O suspeito revistou a bolsa da mãe e roubou os celulares. Em seguida, ele mandou a filha subir na moto e a raptou. O homem a levou para um matagal, que fica próximo ao Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol), no bairro do Mutirão, e a estuprou, sob ameaças. Instantes depois, a polícia chegou ao local e houve troca de tiros com o suspeito, que conseguiu fugir.