Governadores do NE reivindicam retomadas de obras federais

João Azevêdo defende diálogo com governo federal para solucionar problemas na segurança

Por Iracema Almeida há 11 meses

Governadores do Nordeste eleitos se reuniram em Brasília, nessa quarta-feira (21), para discutirem o futuro da região. Na ocasião, foi elaborada uma carta destinada ao presidente eleito Jair Bolsonaro. Além do pedido de audiência, os governadores do Nordeste pediram à futura gestão a retomada de obras federais na Região, a celebração de um pacto nacional pela segurança pública, o desbloqueio das operações de créditos para os Estados, a ampliação da participação financeira da União no Fundeb, a continuidade do programa Mais Médicos e o reequilíbrio do pacto federativo.

O governador eleito da Paraíba, João Azevêdo (PSB), participou da reunião e pediu a atenção do governo federal para o atendimento dos principais pleitos da região e revelou preocupação com prováveis fusões de ministérios.

“Nós definimos uma pauta de interesse comum, do que mais preocupa todas as gestões neste momento. Esperamos ter, a partir dessa reunião, a possibilidade de ter um diálogo aberto com o governo federal no sentido de buscar a solução para os maiores problemas do Nordeste em relação a investimentos, Previdência e fusões de ministérios, principalmente o da Integração”, disse João Azevêdo

Os governadores também aproveitaram para cumprimentar Jair Bolsonaro pela eleição, e se colocaram à disposição para o “diálogo e o entendimento nacional”.

Além de João Azevêdo, estiveram presentes ao encontro, os governadores Camilo Santana (reeleito no Ceará), Rui Costa (reeleito na Bahia), Wellington Dias (reeleito no Piauí), Flávio Dino (reeleito no Maranhão), Paulo Câmara (reeleito em Pernambuco), Fátima Bezerra (eleita no Rio Grande do Norte), Belivaldo Chagas (eleito em Sergipe) e Luciano Barbosa (governador em exercício de Alagoas). O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e a vice-governadora eleita de Pernambuco, Luciana Santos, também participaram da reunião desta quarta, em Brasília.