Retrospectiva 2018: ano começou com especulações para governo da PB e julgamento de Lula

Janeiro que deveria ser um mês de férias e descanso passou a ser de muitas declarações que deram o que falar

Por Iracema Almeida há 8 meses

2018, que ano para a política paraibana e nacional! Na Paraíba, janeiro mal começou e já circulava as especulações para quem seriam os candidatos a governador, nas Eleições de outubro. O considerado maior presidente do país é julgado pelo juiz Sérgio Moro, do TRF4, e condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), seguia com seu nome à disposição do grupo que faz oposição do governador Ricardo Coutinho (PSB) para disputar o cargo, entretanto outro nome dentro do mesmo grupo surgia, o do senador José Maranhão (MDB), que logo nos primeiros dias de 2018, não escondeu seu desejo de participar do pleito.

Na primeira semana do ano, começaram as disputas mais entre os que fazem oposição ao governo do que entre os políticos da situação, já que o nome de João Azevêdo já estava praticamente definido para ser o candidato de Ricardo. Maranhão logo soltou farpas para seu correligionário, Manoel Júnior, vice-prefeito da Capital. “O diretório de João Pessoa caducou, ele deixou caducar, desde outubro, não se pode falar em diretório de João Pessoa porque o diretório de João Pessoa está caduco, não foi constituído mais”, destilou o senador.

O julgamento do ex-presidente foi acompanhado por manifestantes de diversos movimentos sociais, na Praça dos Três poderes, em João Pessoa. A Frente Brasil Popular, que reúne diversos partidos do campo da esquerda era entidade organizadoras das diversas manifestações.

Assim, janeiro que tinha tudo para ser mais mês de veraneio e descanso foi de muito trabalho, para aqueles que desejavam angariar aliados, e também de luta para os que realizaram diversas manifestações contra a condenação do petista.