Retrospectiva 2018: Paraíba chorou a morte de Rômulo Gouveia

Deputado Rômulo era casado com a pedagoga e ex-deputada estadual Eva Gouveia e deixou quatro filhos.

Por Ytalo Kubitschek há 8 meses

O ano de 2018 registrou uma grande tristeza para a vida pública paraibana. 

O deputado federal Rômulo Gouveia (PSD) morreu na madrugada do domingo, 13 de maio em Campina Grande. 

O parlamentar paraibano de 53 anos foi vítima de um infarto fulminante.

O corpo do deputado foi sepultado em Campina Grande, sua terra natal.

Em meio à comoção de familiares, políticos e amigos, o sepultamento aconteceu ao som da música "Paraíba, joia rara", do compositor Ton Oliveira.

Rômulo foi vereador de Campina Grande, presidente da Câmara Municipal, deputado estadual e presidente da Assem­bleia Legislativa da Paraíba, além de vice-gover­nador da Paraíba e atualmente era o quar­to-secretário da Câm­ara Federal, tendo recebido a maior vota­ção para ocupar um cargo da Mesa Diretora na história do Con­gresso Nacional. 

Rômulo Gouveia foi administrador, bachar­el em Direito e func­ionário público, foi presidente SAB (Soc­iedade de Amigos de Bairro) do Jardim Ta­vares em Campina Gra­nde e da UCES (União Campinense de Equip­es Sociais). Em 1989 foi convidado para ocupar o cargo de co­ordenador da Merenda Escolar da 3ª Região de Ensino em Campi­na Grande, depois, diretor regional da Companhia Estadual de Habitação Popular em 1991, até entrar na política em 1992 quando foi eleito ver­eador.

O deputado federal era filho de José Antônio de Gouveia e Beren­ice de Almeida Gouve­ia. Rômulo era casado com a pedagoga e ex-deputada estadual Eva Gouveia e deixou quatro filhos.

RPN Online