Hospital Geral de Mamanguape participa de Semana de Doação de Leite Materno

Um pote de leite materno pode alimentar até 10 recém-nascidos por dia

Foto: Reprodução
Por Ângela Duarte há 3 meses

O Hospital Geral de Mamanguape está realizando, até esta sexta-feira (24), uma programação especial, que integra a Semana Estadual de Doação de Leite Materno. Dentre as ações destacam-se palestras, visitas às casas das doadoras e distribuição de lembranças com o objetivo de sensibilizar mulheres e gestantes, orientando sobre como se tornar uma doadora e sobre a importância deste ato.

Oferecendo consultoria especializada de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, o Posto de Coleta de Leite Humano  localizado na maternidade do HGM, recebeu em janeiro deste ano apenas 21 litros de leite, doação proveniente das mulheres que se encontravam na unidade de saúde, das colaboradoras que amamentam, das aldeias indígenas e da rota domiciliar, projeto em que uma equipe do posto de coleta visita as casas das doadoras.

Amanda Figueiredo, enfermeira responsável pelo posto de coleta, explicou o que é necessário para tornar-se uma doadora. “A mulher deve procurar a nossa maternidade e lá receberá uma consultoria. Caso sinta o desejo de doar, a mãe apresenta ou realiza na hora exames que comprovam que não é portadora de HIV ou Sífilis, e, a partir daí, o excedente de leite é coletado e segue para o Banco Anita Cabral, onde será tratado e distribuído”, esclareceu.

Colaboradora do HGM, mãe da pequena Mariah Vitória e doadora, Mariana Jales acredita que doar leite materno, é compartilhar amor. “Tenho uma filha pequena e sei o quanto o leite materno é importante na fase inicial da vida do bebê. Sempre imaginei que quando Deus me fizesse mãe, eu dividiria esse amor de alguma forma, e a doação foi a melhor forma que encontrei para compartilhar o que sinto”, declarou.

 Um pote de leite materno pode alimentar até 10 recém-nascidos por dia. Além disso, o leite doado aumenta as chances das crianças prematuras se recuperarem rapidamente e as protege de infecções, diarreias e alergias.

Ao contrário do que diz alguns mitos, a doação não provoca falta de leite, quando a mulher amamenta ou esvazia as mamas, a produção de leite continua.  

Com Assessoria