Número de motoristas em excesso de velocidade cresce 19% em fevereiro nas BRs da Paraíba

PRF aponta que crescimento de motoristas infratores tem relação com retirada das barreiras eletrônicas pelo Dnit

Foto: Divulgação
Por Ângela Duarte há 8 meses

O número de motoristas flagrados acima da velocidade permitida nas rodovias federais da Paraíba aumentou cerca de 19% somente no mês de fevereiro, de acordo com levantamento divulgado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Somente nesse mês foram flagrados 1.425 motoristas conduzindo veículos com excesso de velocidade, 19,25% acima do número registrado em fevereiro de 2018.

De acordo com a inspetora da PRF, Keila Melo, uma das explicações para o aumento dos casos de excesso de velocidade é a retirada das barreiras de controle de velocidade nas rodovias federais paraibanas por parte do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

“Isso nos preocupou muito, porque vai ficar um período sem nenhum medidor de velocidade, e aí a gente tem observado que os motoristas têm aproveitado e circulado em uma velocidade totalmente incompatível”, explicou a inspetora que usou os casos registrados na Região Metropolitana de João Pessoa como exemplo.

O Dnit informou no dia 14 de fevereiro que a retirada das lombadas eletrônicas ocorreram pelo término do contrato com a empresa que fazia o gerenciamento dos equipamentos. Uma nova licitação foi feita e a nova empresa definida para o serviço, novas lombadas eletrônicas vão ser instaladas e o número vai ser ampliado.

Foi feito um estudo e constatada a necessidade de ampliação de 115 novos radares em novos pontos. A previsão do Dnit é de que até julho de 2019 todos as novas lombadas sejam instaladas.

De acordo com a PRF, apenas nos dois primeiros meses de 2019 já foram registradas 3.449 autuações por excesso de velocidade. Durante todo ano de 2018 foram flagrados 26.705 veículos cometendo esse tipo de infração.

Durante a Operação Carnaval, a PRF intensificará o uso de radares portáteis para coibir o excesso de velocidade e reduzir os acidentes graves causados pela velocidade incompatível. "Neste período temos a junção muitas vezes do excesso de velocidade e direção sob efeito de álcool, ainda temos esse episódio das barreiras eletrônicas, então a fiscalização com os radares portáteis vai ser intensificada", completou Keila Melo.


Fonte: G1