Paraíba deve perder 20 mil passageiros após cancelamento de rota pela Avianca

A companhia aérea Avianca anunciou recentemente a descontinuidade de 21 rotas e o fechamento de três bases operacionais, no Galeão (RJ), Petrolina (PE) e Belém (PA)

Foto: Walla Santos
Por Ângela Duarte há 7 meses

ClickPB

O cancelamento de uma rota entre o Aeroporto Castro Pinto, na Região Metropolitana de João Pessoa, e o Aeroporto Galeão, no Rio de Janeiro, deve levar à perda de 20 mil passageiros, segundo estimativa do secretário-adjunto de Turismo em João Pessoa, Graco Parente à revista Mercado & Eventos.

A companhia aérea Avianca anunciou recentemente a descontinuidade de 21 rotas e o fechamento de três bases operacionais, no Galeão (RJ), Petrolina (PE) e Belém (PA). A empresa passará a operar com 26 aeronaves e 23 destinos. A medida integra seu plano de recuperação judicial.

A informação foi lamentada pelo secretário-adjunto do Turismo de João Pessoa, Graco Parente. Segundo ele, haverá prejuízo para o segmento turístico, mas que deverá ser compensado com a realidade do nova Lei Geral do Turismo, que permitirá a entrada de 100% do capital estrangeiro nas companhias aéreas, que irá possibilitar a criação de novos voos, redução do custo das tarifas aéreas e melhoria da malha aérea.

Graco Parente citou ainda a possibilidade real de novos investimentos no Aeroporto Castro Pinto, após a realização do leilão, que foi vencido pela empresa espanhola Aena. “Vamos trabalhar mais para trazer novos voos para a capital paraibana”, apontou o secretário.